Transformação Digital

O que reter do ‘Estudo do estado da Transformação Digital Brian Solis 2017’?

O que reter do ‘Relatório do estado da Transformação Digital Brian Solis 2017’?

É sempre uma das publicações mais aguardadas do ano. O analista Brian Solis acaba de publicar o seu 3º Estudo do estado da Transformação Digital, um relatório que resulta de mais de 500 entrevistas com diretores da área do digital.

Na edição deste ano, o especialista revela que apesar da crescente atenção dada ao tema nos círculos empresariais, a transformação digital ainda não se materializou em investimento em novas tecnologias, novos modelos e novas equipas. O tema é a ‘estrela’ de seminários e congressos, mas ainda não chegou ao ‘terreno’.

Ausência de investimento a longo prazo

“Muitas vezes, quando as empresas investem em planos de transformação digital, alocam baixos orçamentos e recursos, uma vez que o veem como um investimento de curto prazo. Estes não devem ser investimentos a curto prazo para alcançar sucesso a longo prazo”, defende Brian Solis.

O problema torna-se ainda mais evidente nas empresas que estão bem financeiramente, mas que têm acionistas relutantes em investir em transformação digital. O analista avisa, no entanto, que sem um investimento real e pensado a longo prazo, é improvável obter retorno.

Falta de ferramentas para definir estratégias de transformação

No estudo deste ano, o analista da Altimeter observa ainda a existência de uma contradição nos discursos dos líderes responsáveis pelo digital. 64,4% dos entrevistados refere que as mudanças no comportamento e preferências do consumidor são as principais motivações para iniciar um plano de transformação digital. Contudo, apenas um terço das empresas entrevistas no âmbito do estudo utilizaram, em 2016, um customer journey map para definir e priorizar as estratégias de transformação digital. Para além disso, menos de metade das empresas estudaram como o smartphone pode afetar os pontos de contacto com o consumidor.

Mais: a resistência humana (política, ego, sabotagem, etc.) continua a ser um enorme fator de bloqueio nesta transformação. 23,7% dos inquiridos citam-na como um dos principais desafios. Este é um fator que deve ser tido em conta, uma vez que de acordo com Brian Solis, “não se fala o suficiente sobre a transformação digital e o seu impacto na dinâmica humana”.

Sobrestimar os esforços feitos

O analista avisa ainda que, no que toca á transformação digital, existem muitas empresas a sobrevalorizar os seus esforços. Brian Solis diz também que a transformação digital deve ser um processo transversal a toda a companhia e que não basta contratar um CIO ou um IT Manager.