Entrevista

À Conversa com…Cláudia Saragoça, Recruitment Manager da Calzedonia Portugal

Qual o seu principal desafio na sua atual função?

O principal desafio na minha atual função é como acrescentar valor aos candidatos e, como tornar a empresa mais atrativa do mercado de trabalho.  Por este motivo hoje estamos mais próximos dos futuros talentos, desde o início do seu percurso académico, construindo uma relação transparente e transmitindo de uma forma clara a proposta de valor de cada função.

Qual a informação que considera em 1º lugar no processo de recrutamento? 

Num processo de recrutamento a informação que considero em primeiro lugar está diretamente ligada às soft skills, aos comportamentos e atitudes dos candidatos.

Nos últimos anos temos vivido grandes alterações no mercado de trabalho, no que diz respeito a questões comportamentais individuais e sociais. A maioria dos candidatos de hoje não valorizam num primeiro momento, o tipo de contrato, o salário ou mesmo o local de trabalho, mas sim, qual o ambiente de trabalho, a progressão de carreira, a qualidade de vida (pessoal vs trabalho), entre outros.

Para dar resposta a esta nova realidade o recrutamento teve de se adaptar e passei a dar maior ênfase ao que o candidato gosta de fazer, ao que o motiva e se tem o fit com os valores da empresa.

Numa frase defina ‘Power to People’ numa perspetiva do Grupo Calzedonia.

Citando uma frase do nosso Presidente: “Na empresa temos de ser atores e não espetadores, e ter a coragem de às vezes poder falhar”.