Desenvolvimento

Que competências serão indispensáveis para continuarmos a ser competitivos em 2025?

Raquel Rebelo, Country Manager IFE

Que competências servem hoje e servirão em 2025 o negócio, a visão e a cultura da empresa? Que competências asseguram a competitividade e a continuidade de um projeto? Que competências permitem servir melhor o cliente, proporcionar uma experiência de serviço diferenciada, otimizar a estratégia de marketing e aumentar vendas? Estas são algumas das questões que qualquer organização deve colocar sobre a mesa se quiser continuar a ser competitiva em 2025.

Torna-se essencial mapear as competências existentes na organização e desenvolver as competências estratégicas ao modelo de negócio atual, ao mesmo tempo que se antecipam as competências chave ao negócio futuro e se potencia o desenvolvimento das competências individuais que motivam os colaboradores a acompanhar a mudança.

A transformação digital está a exigir às empresas a incorporação de novas competências técnicas, as chamadas competências digitais, ao nível da programação, como o scrum e o agile, da gestão de dados, como o data management, o big data e o data visualization, ao nível do SEO, do e-commerce, do desenvolvimento de aplicações mobile, etc. Esta é a mesma transformação digital que ao mesmo tempo está a “obrigar” as empresas, mais do que nunca, a apostar no desenvolvimento das chamadas soft skills, como o pensamento crítico, a comunicação, a visão estratégica, a criatividade, a inteligência relacional, a colaboração, entre tantas outras.

Soft skills ou Hard skills? A questão é definirmos que competências serão indispensáveis para mantermos a competitividade e investir na antecipação.

Se gostou deste artigo, siga-nos no Facebook.