Bem-estar

A importância da voz do colaborador para o bem-estar no trabalho

O bem-estar dos colaboradores dentro de uma organização é importante e a comunicação pode assumir um papel fundamental. Falar de bem-estar é falar de felicidade no trabalho? De que benefícios se dão aos colaboradores? Estar identificado com os valores e cultura da empresa? O bem-estar aparece frequentemente associado à produtividade, mas em que é que se pode traduzir?

É preciso não esquecer que cada pessoa é única e o que cada uma valoriza pode ser diferente, logo o que faz uma pessoa estar ‘de bem’ com a empresa não é necessariamente igual para todos.

Para além disso, é importante que as pessoas se sintam bem no seu local de trabalho. Serão seguramente mais felizes, produtivas e comprometidas com o trabalho. Contudo, muitas vezes associa-se ao bem-estar numa organização a disponibilização de benefícios e recompensas, por vezes financeiras, aos colaboradores, mas nem sempre se traduz em questões financeiras.

Alguns benefícios:

  • Divulgar e encorajar práticas de alimentação saudável;
  • Atividades de entretenimento, como exercícios anti stress, ginástica laboral;
  • Renovar os interiores dos escritórios, torná-los mais atrativos, inovadores, funcionais, saudáveis e ambientalmente responsáveis;
  • Promover a saúde no local de trabalho, por exemplo com a visita de um médico de forma regular;
  • Estabelecer parcerias com outras entidades que podem ser úteis aos colaboradores, por exemplo com creches, farmácias, lavandarias, etc. que ficam na zona da sua empresa;
  • Promover a flexibilidade, nomeadamente de horários. Permitir ajustar horários ou trabalhar a partir de casa, mesmo que para apenas situações específicas. Isto pode permitir ao colaborador ultrapassar alguma situação mais complicada que tenha de resolver, e assim ficar mais comprometido e ‘agradecido’ à empresa;
  • A gestão de stress pode passar por dar mais autonomia e permitir que os colaboradores tenham um maior controlo sobre as suas tarefas, aumentando também o seu poder de decisão.

Grande parte destas sugestões não têm custos, basta apenas um pouco de criatividade. Existem muitos mais benefícios e cada organização pode começar por ouvir os seus colaboradores, o que estes valorizam, o que gostariam de ter e analisar o que é ou não viável.

Mas o bem-estar vai muito além deste tipo de benefícios. É essencial também falar-se de ambiente saudável, relacionamento com os colegas, identificação com as políticas e objetivos da empresa e de uma identificação com a visão e missão da mesma.

O bem-estar passa pela identificação com a cultura da empresa, para além do que oferece e o que representa. Quando ir para o local de trabalho é um sofrimento, causa stress e enjoos, não podemos estar perante situações de bem-estar e estas são as situações mais preocupantes para uma empresa. Para além da baixa produtividade, do possível absentismo e das opiniões negativas, uma situação destas só pode colocar os líderes das organizações em alerta.

Falar é uma necessidade, escutar é uma arte”, GOETHE 

Por isso, escute o seu colaborador, interprete os seus silêncios e procure a melhor solução para o bem-estar do colaborador e da sua organização.

Se gostou deste artigo, siga-nos no Facebook.