Desenvolvimento

Todos os líderes devem entender os processos de aprendizagem. A sério!

Todos os líderes devem entender os processos de aprendizagem. A sério!

Como condutores dos processos de mudança, entender como as pessoas mudam e crescem é uma competência essencial para os líderes de qualquer negócio. A afirmação é de Kay Peterson, coach e consultora do Institute for Experiential Learning, que num artigo recentemente publicado na Forbes explica porque acredita que os líderes devem aprender como aprender. Confuso? Explicamos-lhe tudo!

“A aprendizagem acontece de forma tão automática e implícita que é fácil assumir que toda a gente sabe como o fazer efetivamente, contudo, muitas pessoas esquecem-se de considerar tudo o que envolve e como o fazer (…) Ao compreender o processo de aprendizagem e como o abordar, conseguirá melhorar a consciencialização de si próprio, ser mais eficaz como líder e expandir a sua zona de conforto pessoal”, defende.

A coach explica ainda que todos os líderes devem passar por um processo de quatro passos para entenderem verdadeiramente como funciona a aprendizagem.

Experiencie

“Acorde para o que está a acontecer no momento e preste atenção aos seus sentimentos, intuição e aos seus cinco sentidos. Esta parte é concreta, centrada no presente e completamente subjetiva. Pergunte-se: ‘Estou presente no que está a acontecer agora?’”.

Reflita

“Pare para entender o sentido das coisas e conectar os seus sentimentos com os seus pensamentos. Perca tempo para processar. Pergunte-se: ‘Estou a considerar várias perspetivas e pontos de vista?’”.

Pense

“Desprenda-se para olhar para as coisas objetivamente. Aplique a lógica, a linguagem e os factos. Pergunte-se: ‘O que é que as evidências me mostram?’”.

Aja

“Chegue a uma conclusão e aja de forma a experimentar algo que crie a sua próxima experiência. Pergunte-se: ‘Que ação posso tomar para testar isto?’”.

Kay Peterson diz ainda que todos os líderes devem experimentar estes passos “como um ciclo interativo”, passando por todos eles. “Depois de tender o processo de aprendizagem e de reconhecer as suas próprias preferências, pode aplicá-lo em todas as situações de liderança e de vida”, acrescenta.