Cultura

Têm menos de 35 anos e estão a mudar a Gestão de Recursos Humanos

Tem sido uma das apostas do LinkedIn: a identificação dos profissionais que mais se destacam nas suas áreas de negócio. Aqueles que não cabem dentro dos estereótipos e que provavelmente sobre os quais nunca ouviu falar, mas que são brilhantes naquilo que fazem e estão a transformar as organizações.

A série chama-se ‘LinkedIn Next Wave: Top Professionals 35 and Under’ e identifica os profissionais com menos de 35 anos de idade que são mais bem-sucedidos na sua profissão. Conheça os que estão a mudar a Gestão de Recursos Humanos e porquê.

  1. Mike Bailen

Diretor de Recrutamento da Eventbrite, o jovem foi responsável pela identificação de talentos na Zappos em 2014, colocando um ponto final nos anúncios de recrutamento, uma vez que acredita que as novas contratações devem surgir com base nas relações. A razão?

Segundo Bailen, “muitas pessoas candidatam-se a postos de trabalho, mas apenas 1% obtém sucesso e é contratado”. Para o responsável, num mundo ideal, 100% das pessoas que se candidatam a uma posição serão contratadas, porque apenas os melhores entrarão no processo.

Para tornar este mundo ideal numa realidade, Mike Bailen acredita que a melhor forma de recrutar é através de eventos em que os executivos tenham a possibilidade de falar diretamente e cara-a-cara com potenciais colaboradores.

  1. Porter Braswell

CEO da Jopwell, plataforma de recrutamento que pretende apoiar as organizações a fazerem um melhor trabalho no recrutamento de candidatos pertencentes a minorias, o responsável trabalha, através dos serviços que oferece, com empresas como a McKinsey, o Pinterest e a Goldman Sachs.

Com apenas 27 anos, a missão do profissional é fazer com que todos sintam que poderão atingir posições de topo.

  1. John Bunch

Bunch é responsável pelo aconselhamento técnico ao CEO da Zappos, empresa que está neste momento a desenvolver um dos projetos mais inovadores do mundo ao nível dos Recursos Humanos: a eliminação de chefias. Com 33 anos, John Bunch é um acérrimo defensor da filosofia de gestão conhecida por Holocracia, que tem como meta a erradicação dos chefes e a transformação das hierarquias das empresas numa estrutura horizontal onde cada um é responsável por se gerir a si próprio.

Para isso, o jovem profissional dá seminários de três dias aos colaboradores da Zappos em que pretende ajudar cada um a operar num mundo sem chefes.

  1. Parker Conrad

CEO da Zenefits, Parker Conrad tem 35 anos e é, de acordo com o LinkedIn, um dos gestores de Recursos Humanos que melhor personifica a disrupção. Criou uma plataforma que hoje é avaliada em mais de 4,5 mil milhões de dólares e que automatiza uma série de tarefas que tomam muito tempo às organizações ao nível da gestão do capital humano.

  1. Joelle Emerson

Com 30 anos, é fundadora e CEO da startup Paradigm, empresa que pretende ajudar as mulheres a chegarem a cargos de topo, combatendo os estereótipos existentes dentro das organizações através da identificação de preconceitos que os próprios gestores de Recursos Humanos não sabem que têm.

A empresa trabalha diretamente com o Pinterest, apoiando a companhia na contratação de engenheiras informáticas de forma a atingir uma quota de 30% de mulheres nessa posição até ao final de 2016.

Para além do Pinterest, a empresa já conseguiu agarrar empresas importantes como a Airbnb e a Slack.

  1. Taro Fukuyama 

O CEO da AnyPerk tem 27 anos e até há algum tempo atrás vivia no seu carro no parque de estacionamento de uma cadeia de fast food nos EUA, onde teve a ideia que levou à criação da AnyPerk: um software que permite às companhias identificarem e oferecerem benefícios aos seus colaboradores, como férias gratuitas e inscrições em ginásios.

  1. Sarah Nahm

Criadora e CEO da Lever, Sarah Nahm tem apenas 29 anos e criou uma ferramenta que pretende ajudar os CEO’s de startups a recrutarem e a tornarem os processos de gestão de Recursos Humanos mais simples.

A jovem empresária, que já trabalhou no Chrome, da Google, expandindo o número de utilizadores de 100 000 para 100 milhões, já conquistou investimentos de Marissa Mayer, CEO da Yahoo, e do investidor Keith Rabois.

  1. Vivek Ravisankar

O jovem de 27 anos é o criador da HackerRank, startup que pretende ajudar as empresas a recrutarem mentes brilhantes, como engenheiros e pessoas para outras posições técnicas, que se caracterizam por não se adaptarem bem aos métodos de recrutamento tradicionais.

  1. Rachel Saunders

É a gestora do programa APM, na Yahoo, e tem apenas 26 anos. O seu trabalho passa pelo recrutamento e pela transformação de recém-licenciados em gestores de produto de topo dentro da empresa.

  1. Daniel Yanisse

Criador e CEO do Checkr, Daniel Yanisse foi o responsável pela criação da plataforma que automatiza, simplifica e acelera o processo de verificação do percurso profissional de potenciais colaboradores antes de uma contratação. A empresa trabalha já com grandes clientes, como a Uber, e tem conseguido recolher atenções de grandes investidores, estimando-se que valha já centenas de milhões de dólares.