Opinião

The future started yesterday and we’re already late

Porquê ligar os sentidos, as emoções e a tecnologia para potenciar a aprendizagem?

por Raquel Rebelo, CEO da IFE by Abilways

Esta parte da letra de uma das canções do John Legend dá, no mínimo, que pensar. O futuro está aqui. Já começou! E o que é que está a fazer para não perder o comboio e entrar no futuro?

Um futuro onde o medo de errar não tem lugar, onde a inovação é a alavanca para acelerar a mudança, onde as pessoas são o Why e a tecnologia o How.

Um futuro disruptivo definido pelas mudanças de comportamento e das preferências de consumo, omnicanal e mobile first, onde a experiência é a chave para atrair e reter clientes e colaboradores. Uma experiência personalizada e alinhada com os códigos do digital: partilha, abertura, agilidade e fun!

Um futuro assente no reforço da identidade corporativa e no compromisso dos colaboradores.

Um futuro onde as competências técnicas são fundamentais, mas as soft skills essenciais. Onde a comunicação, o espírito crítico, a criatividade e o trabalho em equipa vão fazer a diferença. Onde a aprendizagem é ATAWADAC, ao longo da vida, focada no fazer, na colaboração e na partilha de experiências.

Um futuro onde o digital não é uma opção, mas sim “uma oportunidade crítica e uma ameaça viável”, como tão bem descreveu Brian Solis no seu mais recente estudo. Um meio para ganhar agilidade e flexibilidade e potenciar a abertura.

Uma oportunidade para as empresas impulsionarem a inovação e se transformarem.

Já assumiu o comando da transformação digital na sua organização?

Convenceu a sua administração de que a transformação digital não é apenas uma buzzword e um tema estrela em congressos e seminários, mas que deve estar no centro da estratégia corporativa e da visão de médio e longo prazo? De que este é um processo transversal a toda a organização, a todas as organizações?

Tem coragem para correr riscos? Para investir no desconhecido, no que não lhe traz certezas e no que lhe gera insegurança?

Sabe que recursos e ferramentas necessita para definir a estratégia de transformação da sua organização?

Está consciente de que a resistência humana continua a ser o principal bloqueio à transformação?

Pensa digital? Fala digital? Comunica digital?

Responde com agilidade aos desafios que lhe são colocados?

Estimula a partilha, a colaboração e a co-construção?

Então do que é que está à espera?

It’s time to accelarate!