Cultura

Millennials estão a redefinir o significado de satisfação no local de trabalho

Millennials estão a redefinir o significado de satisfação no local de trabalho

Até agora têm sido apenas previsões. Temos vaticinado o dia em que os Millennials tomariam, de vez, conta das organizações, mudando a sua forma de trabalhar. Mas um estudo recentemente publicado pela Glassdoor revela que acabaram os prognósticos: os Millennials mudaram em definitivo o que satisfação no local de trabalho significa. E não podia ser mais diferentes das expetativas das anteriores gerações

A geração dos iPhones e das redes sociais é também a geração da responsabilidade social e as suas atitudes e escolhas estão a mudar de forma profunda a forma como muitas organizações operam e abordam os seus negócios.

De acordo com o estudo da Glassdoor, cerca de três quartos (71%) dos trabalhadores entre os 18 e os 24 anos, tipicamente descritos como Millennials, estão dispostos a demitir-se por uma questão de princípio e caso os seus valores choquem com os da organização para a qual trabalham. Nas gerações mais velhas (pessoas com 55 anos ou mais) a percentagem desce para 49%.

Para além disso, os Millennials são das gerações mais preocupadas com problemas sociais e aquela que mais revela ter interesse em envolver-se nos problemas da sua comunidade. 76% dos trabalhadores mais jovens inquiridos no âmbito deste estudo acreditam que a empresa para a qual trabalham deveria estar envolvida em projetos sociais da sua comunidade através de voluntariado e donativos; 73% acredita que o seu empregador deveria tomar uma posição em relação a problemas sociais e 56% acredita que as suas empresas devem manifestar as suas posições políticas. Quando os inquiridos são as gerações mais velhas, estas percentagens descem significativamente.

Os resultados mostram também que os Millennials fazem questão de estar bem informados em relação à cultura da sua empresa e às atividades sociais nas quais esta se envolve. 9 em cada dez (94%) colaboradores com idades entre os 18 e os 24 anos acreditam que é importante considerar a forma como um empregador trata os seus clientes antes de aceitar uma posição nessa organização e 74% defendem que a forma como uma empresa se posiciona em relação a determinado problema político ou social é importante na decisão de trabalhar ou não para determinada empresa.